sexta-feira, 23 de setembro de 2011

"Pequena-grande alma"


Em mãos viris e calmas entreguei minha "pequena-grande" alma, mas essas menosprezou-a.
A vida então se entrelaçou ao senhor tempo e, quando dei-me conta, já não sentia mais sua ausência e havia recuperado' minha pequena-grande alma.
Supostamente me perguntei: - Será mesmo que tenho uma alma? Percebo a cada instante que não sou mais capaz de sentir a prenseça de Eros e Psiquê em minha vida, rs. Vejo também que o amor não foi feito para mim. Ou talvez eu é que não fui feita para ele. Sinto a incapacidade de amar. Tenho, com constância, o péssimo, ou não, presentimento de que ficarei sozinha para o resto da vida. Isso, ironicamente, me deixa confusa. Num estado de contentamento pessoal e, em outro, entristecida. Gostaria mesmo de alcançar o sentido disso tudo.

Lorena Lima

2 comentários:

  1. Amei o blog (já estou seguindo) e adoraria que vc conhecese o meu http://www.enteddyada.com
    bjs

    ResponderExcluir